12 de set de 2011

Música da Segunda-feira (12-09) Homenagem às vítimas de 11 de setembro

     

       No aniversário de 10 anos dos ataques, Paul Simon apresentou-se emocionado no Memorial aos mortos nos atendados de 11 de setembro. A música escolhida por ele foi "The Sound of silence" (Sounds of silence), grande sucesso gravado logo após o assassinato do então presidente John F. Kennedy, (Um outro momento de comoção nacional para os norte americanos).
     Que momento triste! Chorei até cansar...(Quem me conhece sabe que eu choro até com propaganda eleitoral, então imagine com uma tragédia dessas!) por relembrar o acontecimento que me deixou atônita, sem saber se aquilo tudo que eu estava vendo pela tv era verdade, ou parte de um um filme, não sei nem explicar...mas aquilo parecia não ser real. Infelizmente era...



Tradução retirada do site letras.terra.com.br


Olá escuridão, minha velha amiga
Eu vim para conversar contigo novamente
Por causa de uma visão que se aproxima suavemente
Deixou suas sementes enquanto eu estava dormindo
E a visão que foi plantada em meu cérebro
Ainda permanece
Entre o som do silêncio

Em sonhos agitados eu caminho só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob a auréola de uma lamparina de rua
Virei meu colarinho para proteger do frio e umidade
Quando meus olhos foram apunhalados pelo lampejo de uma luz de néon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio

E na luz nua eu vi
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem falar
Pessoas ouvindo sem escutar
Pessoas escrevendo canções que vozes jamais compartilharam
Ninguém ousou
Perturbar o som do silêncio

"Tolos," eu disse, "vocês não sabem"
O silêncio como um câncer que cresce
Ouçam minhas palavras que eu posso lhes ensinar
Tomem meus braços que eu posso lhes estender"
Mas minhas palavras
Como silenciosas gotas de chuva caíram
E ecoaram no poço do silêncio

E as pessoas curvaram-se e rezaram
Ao Deus de néon que elas criaram
E um sinal faiscou o seu aviso
Nas palavras que estavam se formando
E o sinal disse, "As palavras dos profetas estão escritas nas paredes do metrô
E corredores de habitações"
E sussurraram no som do silêncio



Nenhum comentário:

Postar um comentário